domingo, 11 de maio de 2008

CINEMA

Manoel de Oliveira


Nome: Manoel Cândido Pinto de Oliveira
Data de Nascimento: 12 de Dezembro de 1908
Naturalidade: Porto
Profissão: Cineasta


Manuel de Oliveira começou, muito cedo, a ganhar gosto pelo cinema. O seu pai é o responsável por este facto, pois levava-o ainda criança a ver vários filmes de variados actores. Fez os primeiros estudos no Colégio Universal, no Porto, e posteriormente, no Colégio Jesuíta de La Guardia, Galiza. Mas foi como desportista de ginástica, natação, atletismo e automobilismo, que o seu nome começou por ganhar notoriedade.
Com vinte anos, inscreveu-se na Escola de Actores de Cinema, fundada por Rino Lupo, participando com o irmão, Casimiro de Oliveira, como figurante num filme deste realizador, Fátima Milagrosa (1928). A revista Imagem publicou, em 1930, fotografias suas considerando-o "um dos mais fotogénicos cinéfilos portugueses". Por esta altura, comprou uma máquina Kinamo com a qual começou a filmar Douro, Faina Fluvial, com um fotógrafo amador, António Mendes. Trabalho inspirado no filme de Walter Ruttman - Berlim, Sinfonia de uma Capital (1927). A 21 de Setembro de 1931, estreou a versão muda do Douro, Faina Fluvial, no V Congresso Internacional da Crítica, o qual despertou violentas reacções dos nossos críticos e elogios dos estrangeiros. Críticas que nunca mais deixaram a obra de Manoel de Oliveira.
Em 1933, volta a ser actor, desta vez na Canção de Lisboa, de Cottinelli. Passado um ano, estreou a versão sonora de Douro que o consagrou como cineasta. Todavia, na década de 30, não passaram de projectos Bruma, Miséria, Roda, Luz, Gigantes do Douro, A Mulher que Passa, Desemprego e Prostituição.
Nos anos sessenta consagram Manoel de Oliveira no plano internacional, a partir de Itália e de França: Homenagem no Festival de Locarno, em 1964, e passagem da sua obra na Cinemateca de Henri Langlois – Paris 1965.
A partir de 1971, os elogios e as recompensas aumentaram, através dos vários filmes de Manoel de Oliveira que marcaram uma nova fase no cinema português.





video

Vídeo: Homenagem a Manoel de Oliveira no Festival de Cinema de Cannes 2008